segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Aroma de vinho - Canela


Canela

A canela, que provem de uma variedade de loureiro, liberta os seus aromas a especiarias.

Cultivada no Ceilão actual Sri Lanka, os chineses e os judeus utilizavam-na já antes de os Árabes, na idade Média, a introduzirem na Europa.

Canela e o Vinho

A canela pode apresentar-se como aroma primário, isto é, proprio de certas variedades de uva ( Syrah, Grenache, Alicante Bouschet, Moscatel, Fernão pires, Riesling, Chenin Blanc)

Os Vinhos Tintos da Uva tinta Syrah exibem este aroma as especiarias como carácter distintivo. Este perfume Característico da uva Syrah pode encontrá-lo em alguns vinhos Australianos, Californianos, Sul – Africanos, Franceses e Portugueses.

Brancos

Entre os vinhos Brancos, os elaborados com a Riesling, a chenin Blanc e a Gewürztraminer costumam oferecer aromas a canela.

Na realidade o nome Gewürztraminer significa « Especiaria» e proporciona finos aromas em que se fundem a rosa e a canela.

Moscatéis

Um capitulo á parte mereciam os Moscatéis que podem ser elaborados em seco ou em doce. Entre estes últimos encontram-se os mais excelentes e deliciosos vinhos de sobremesa ( Setúbal, Favaios, Málaga, Xerez, Valência, Catalunha, Navarra, Rivesaltes, Itália), que oferecem uma fragrância delicadíssima em que se misturam os odores de rosa e de canela, junto de uma sinfonia de aromas (passas de uva, Gerânio, Flor de laranjeira, frutas exóticas, mel).

O odor a canela encontra-se, por vezes em vinhos encorpados elaborados com uvas enriquecidas pela podridão Nobre.

Saudações vínicas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário