quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Quintas para relembrar - Curiosidades sobre a pimenta e o vinho!


Todas as quintas-feiras o blog Oinos Sem Mistério relembra algumas das principais matérias do antigo blog sabores e música, hoje curiosidades sobre a pimenta:

A pimenta é a especiaria por excelência. Vende-se no mundo tanta pimenta como todas as outras especiarias juntas. O seu aroma é potente, o seu sabor ardente.

Na prova, a nota a pimenta é característica dos grandes vinhos. Pode ser proveniente da casta como da passagem da madeira, do Ano de colheita ou do vinhedo.

A pimenta pode pertencer a diferentes espécies da família das Piperáceas. A mais conhecida é a Piper nigrum ou pimenta preta. Mas nas cozinhas do Oriente pode também encontrar-se a piper betel, muito parecida com a anterior ou a piper cubeba.

A pimenta estimula a secreção de sucos gástricos, ajuda a digestão e junto com a quinina, recompõe o estômago. Os antigos ervanários utilizavam a pimenta em casos de febre, dispepsia, transtornos hepáticos, hemorróidas, icterícia, cólera e artrite.

É uma especiaria culinária muito versátil, que se usa antes, durante e depois de cozinhar. Com ela condimenta-se todo o tipo de enchidos, escabeches e conservas de vegetais (pickles); fica muito bem nas carnes vermelhas e brancas, nas aves, nos peixes, nas verduras e nos legumes.

A pimenta verde utiliza-se em pratos e molhos menos picantes, mas mais aromáticos que os que levam pimenta preta para temperar pratos em que a pimenta preta alteraria a cor e estragaria a sua apresentação, como o molho béchamel branco.

Tudo indica que certos terrenos favorecem o enriquecimento do vinho com odores a pimenta. É o caso dos terrenos xistosos que encontramos em algumas regiões do mundo ( Douro,  Alentejo, Priorato, Barolo, Barbaresco Etc. )

Existem algumas castas em que o aroma a pimenta aparece naturalmente: Grenache, Alicante Bouschet, Syrah, Cabernet Sauvignon, Castelão Francês, Aragonês Etc .

Há varias razões para que o vinho passe um certo tempo em pipas. A passagem pela madeira dá taninos e aromas desejáveis, principalmente notas de baunilha, caramelo e especiarias. Por outro lado penetrar num tanoaria, onde um fino pó flutua no ar, para perceber as notas a especiarias ( em particular a pimenta ) que se desprende das pipas.

Algumas madeiras são mais picantes que outras. Mas se as aduelas forem suficientemente aquecidas e fumadas aparecerão notas a caramelo. A sua suavidade pode equilibrar ou por vezes, dissimular o ardor da pimenta herdado pela madeira.


Fragmentos de Vários Conteúdos Didáticos.